A inversão da sala de aula ressignifica papéis e o processo ensino aprendizagem

A sala de aula invertida ou flipped classroom é uma metodologia ativa que ressignifica o papel do aluno, do professor e da aprendizagem. Coloca o aluno no centro do processo ensino aprendizagem, como protagonista e, promove o desenvolvimento de uma aprendizagem ativa, investigativa e colaborativa.

O professor promove aos alunos um processo de aprendizagem continuo, que acontece em diferentes espaços e possibilita ampliar seus estudos, conhecimentos, e ainda desenvolver habilidades de comunicação, gestão e autonomia. Neste novo formato de ensinar e aprender, os educadores são mediadores da aprendizagem e não detentores do conhecimento.

Esta nova proposta de aprendizagem propõe que o aluno antes da aula estude sobre uma temática específica, vindo desta maneira mais preparado, com questionamentos e inquietações que serão o ponto de partida para as discussões na sala de aula. A aula passa a ser dialógica e interativa, invertendo assim a transmissão de conhecimento usada no ensino tradicional, onde o aluno, como um ser passivo, escuta o professor, faz atividades e estuda em casa para a prova.

A sala de aula nesta nova abordagem abre espaços efetivos para a criação de uma rede cooperativa de alta interação, que possibilita o debate e a argumentação. Tendo em vista a interação e a dinâmica que envolve, a participação se manifesta como um processo ativo e não linear, a aula fica mais interessante para o aluno e a aprendizagem mais significativa.

O professor valoriza o aprendizado no ritmo de cada aluno, que pode aprender no seu próprio ritmo, tendo atenção mais individualizada do professor.

A implantação desta metodologia exige mudanças na prática do professor, na gestão e na dinâmica da sala de aula. O uso de tecnologias educacionais para acesso à informação,  resolução de problemas e colaboração entre os alunos, contribui significativamente para o processo da inversão da sala de aula.

 

Katia Ramos
Pedagoga com gestão das tecnologias de informação e comunicação em gestão,
Coordenadora de Educação a Distância do Instituto Singularidades.
katia@singularidades.com.br

 

Carolina Beltramini
Mestre em História e Cultura Social, Coordenadora Pedagógica do QMágico.
carol@qmagico.com.br

 

Referencias bibliográficas:

 Flip Your Classroom, disponível em http://www.amazon.com/Flip-Your-Classroom-Reach-Student/dp/1564843157, Jonhatan Bergaman e Aaron Sams. Acessado em março de 2015.

 Aprendizagem ativa no ensino superior: A proposta da sala de aula invertida, José Armando Valente, disponível em http://www.unifebe.edu.br/site/docs/arquivos/noticias/2014/valente.pdf. Acessado em março de 2015.

EDUCAUSE Things you should know about flipped classrooms. 2012, disponível em: http://net.educause.edu/ir/library/pdf/eli7081.pdf. Acessado em março de 2015.

10 posts para aprofundar sala de aula invertida, Aline Aurill, disponível em: https://www.institutoclaro.org.br/blog/10-posts-para-voce-se-aprofundar-na-sala-de-aula-invertida/. Acessado em março de 2015.